Os tentáculos financeiros do Magic Online

Facebook

Magic online e finanças

Caros, cardnautas. É com prazer que anuncio aqui meu primeiro artigo nas terras do “Homem Elfo”. Para quem não me conhece – e acredito, que sejam muitos – sou apresentador do canal do Youtube Elder Dragon Brasil. Entre vários vídeos que faço sobre Magic, sempre tive um apreço pelo braço financeiro do jogo e vi uma oportunidade única de expressar essa visão pela palavra escrita.

O Luciano “Elfoman” me propôs o desafio de escrever sobre o lado financeiro do Magic Online e achei esta oportunidade sensacional. Precisamos, realmente, falar sobre o impacto do Magic Online (MOL) no mercado do Magic como um todo. Primeiro, o MOL possui um campo econômico-financeiro a parte, e, segundo, este campo estende suas raízes no Magic físico. Isto ocorre não só pelo que se vende ou compra dentro do aplicativo, mas claro, por aquilo que se joga dentro do aplicativo.

Nesse vértice, irei trazer para vocês o fantástico (e assombroso para alguns) mundo do trading card game e mostrar como o Magic Online interage nisso. Muitas pessoas ignoram o fato de que Magic nunca foi apenas um hobby, mas desde o momento em que ganhou a concepção de “trading” (troca), temos aí o nascimento de um ativo financeiro. Mas, calma! Nada aqui ficará sem explicação. Quando me refiro aos termos “ativo” e “passivo”, que entre eles se fazem opostos, me refiro como “ativo”, aquilo que gera ganho, enquanto o segundo, se refere a “perda”. Logo, um ativo financeiro lhe gera capital, dinheiro, enquanto um passivo financeiro é algo que representa perda de dinheiro.

Com efeito, se estamos tratando Magic como um ativo financeiro, devemos ter o cuidado de achar que investir em Magic gera apenas ganhos. Uma negociação (trade) mal feita pode e irá lhe gerar um passivo muito maior que o valor dos cards que você adquiriu. E nesse ponto, o mercado do Magic Online é ainda mais feroz, visto que temos um volume frenético de negociações e boa parte dos agentes são mecânicos (bots), regidos por algoritmos que tentam o tempo inteiro racionalizar um campo que está longe de ser objetivo. Claro que essa odisseia cyberpunk merece uma análise minuciosa e prometo trazer tais assuntos em artigos futuros.

Além disso, para darmos uma direção inicial aos nossos trabalhos, convido vocês a acompanhar alguns produtores de conteúdo, principalmente, o canal Magic Aids (Aids de ajudar e não de doença). O MOL é uma ferramenta formidável para criar tendências e este produto, em especial, está sempre um passo a frente.  Nesta semana, já antecipando o lançamento de Strixhaven, o prodígio trouxe a luz do Modern, o card , uma criatura branca incomum de apenas um mana, mas que possui eficiência agressiva para derrotar um oponente no turno 2!

Após deixar a dica acima, me despeço de vocês e os aguardo em nossa próxima jornada.

clever

Leave a Reply

Your email address will not be published.