O Brasil e o MTG na minha adolescência

Facebook

O Brasil e o MTG

Olá, meus elfos amados, aqui quem vos fala é o elfoman e estou fazendo este artigo mas por desabafo do que por outra coisa. Eu olhei para a minha parede e vi a bandeira do meu país e decidi fazer este artigo muito inspirado no patriotismo do que ideologia ou religião. O Brasil e o MTG na minha vida.

Pra quem não sabe, eu nasci aqui neste país tupiniquim e vivi minha infância, adolescência e fase adulta aqui e provavelmente envelhecerei neste país. Na minha infância eu brincava muito na rua com os meus amigos e vivi muita aventuras como se fosse um jogo de RPG. Era dá hora, infância bem vivida e fiz muitos amigos.

vivi também a época de colégio, com vários colegas de classe, vivi muita coisa boa e tenho recordações positivas. No colégio que a gente aprende a viver e foi muito bom. Lembro também que tinha o bullynig, geral era zoado e eu era o mais zoado, que doideira.

Lembro da época do RPG, quando esse jogo chegou lá na rua, muita gente jogava e eu era quase sempre o mestre contando histórias e sendo o juiz neutro que todo o mestre tem que ser.

Mas foi na adolescência que veio os anos verdadeiramente dourados da minha vida e para os meus amigos de infância que me seguiram nessa jornada, apareceu o Magic na minha vida como se fosse uma benção. Lembro até hoje quando eu comeceri nesse mundo da Wotc. Era dia de semana, eu tinha ido à loja Metrópolis Taquara para comprar cartas de espadas, escudos e itens mágicos para inserir no RPG.

Chegando na Metrópolis, o balconista que era sócio da loja me apresentou uma possível resolução do meu problema, ele apresentou pacotinhos de cartas colecionáveis que vem cartas aleatórias e cada uma com desenhos e possivelmente podem ser utilizadas no RPG. Nada mais eram do que boosters de Fallen Empires e Home Land hehe.

Eu lembro até hoje dos boosters de Homelands e Fallen Empires com as artes peculiares da época, eu lembro que a primeira carta do booster era, nada mais nada menos que um , boa recordação da época. Eu não tinha ficado feliz pelas artes para colocar no RPG porque não tinha vindo arte de espada ou escudo mas…

Eu lembro que eu conversei com o balconista da loja sobre minha insatisfação em não ter encontrado arte para inserir no RPG aí ele me disse que eu poderia voltar na Metrópolis no dia de sábado porque teriam várias pessoas para eu trocar meus cards e então eu fiz isso, voltei no sábado para trocar cartas e foi aí que tudo começou…

Grato à comunidade de MTG Brasil por proporcionar Magic no Brasil, Brasil e o MTG na minha vida. tmj, até a próxima.

hymm

Leave a Reply

Your email address will not be published.