Obrigado lojistas de todo o Brasil

Spread the love

O mundo do magic evoluiu muito graças a Deus

Eu não sou o cara perfeito do magic mas tenho minha história e com certeza isso ninguém tira de mim. Quando eu comecei a jogar magic, não existia tanta estrutura assim para ajudar os planeswalkers que só queriam disputar planos tanto em âmbito local quanto ir para terras distantes para jogar e quem sabe representar o Brasil.

Eu me lembro muito bem, quando eu comecei a jogar esse jogo maravilhoso e tentador, foi em 97 ou 98, época de tempest no block. Acho que 4°edição era T2. E tinha algo muito anti producente nesse mundo do joguinho norte-americano. Não era só jogar com os amigos da rua e no sábado jogar champs para disputar quem era o melhor da cidade maravilhosa, tinha essa grande tribo (no bom sentido da ideia) que formava o mundo do magic e essas pessoas demandavam algo.

Eu me lembro muito bem quando eu comecei a jogar esse jogo maravilhoso norte-americano. No início tudo era rosas até porque eu não queria saber de competir. Era só ter meu deckzinho com “carapaças” kkkk e ir jogar na minha rua junto com meus amigos que também tinha deckzinhos com “carapaças”. Tudo era harmônico e parecia que o mundo estava completo e nada ardia.

Eis que uma vez, um amigão meu, me chama para eu jogar meu primeiro champ na Metrópolis, loja essa que infelizmente faliu e ficava no Unicenter na Taquara, Rio de Janeiro mais precisamente em Jacarepaguá. Lá eu joguei meu primeiro torneio e fiz aquele ritual do DCI para jogar. Achei interessante a ideia de disputar planos competitivamente e junto com meu amigo.

Mas tinha um pequeno porém, como eu não sabia nada mesmo de torneios competitivos, eu joguei com meu deck green de “token” (deck de iniciante). Deck não competitivos e o resultado foi esse, fui turbo estourado. Lembro também de ter jogado mais alguns torneios antes de amadurecer que eu tinha que ter um deck competitivo de verdade.

Nesse joguinho maravilhoso não tem lugar para token quando se trata de magic competitivo e pegando alguns conselhos com amigos já experientes, descobri que existia um deck green (minha cor predileta) que era competitivo e inclusive colocava terror no deck mais forte do field, o high tide.

O mundo do magic era só flor até então, a partir daí, eu me comprometi a montar meu primeiro deck competitivo stomp. Lembro até hoje da build que não sai da minha memória. Mas tinha uma coisa que me chamou atenção e eu não sabia o que. Eu, com muito sacrifício fiquei sabendo o preço exato das cartas. Na época não existia liga magic que padronizava tudo em “menor da liga”. O que existia era a Dragon Brasil que muito gente não seguia. Era um sufoco pra saber o preço da carta competitiva, saber se está pagando caro ou barato nela. Parece que o mundo começou a arder.

Eu me lembro que na época eu trabalhava para meu pai e para minha mãe e tinha uma certa grana pra gastar com meu hobby e estava disposto a montar meu primeiro deck competitivo. Me lembro disso, eu, com dinheiro no bolso, levei aproximadamente 1 mês para montar o stomp extended (acho que equivalia ao modern hoje).

Com o tempo, descobri que o stomp era deck de terceira linha e o de segunda linha da mesma cor era o cursed stomp. Lembro que os 4 curseds custavam 1 salário mínimo e fora as outras cartas. Na época eu já estava mais amadurecido e tinha dinheiro mas foi uma dificuldade pra comprar meus 4 curseds que por sinal, por necessidade (pra jogar extended com mais força competitiva), tive que comprar meus 4 curseds na mão de um amigo que me vendeu as cartas todas garibadas (HD). Simplesmente desisti da qualidade pra poder jogar.

O tempo foi passando e já tinha percebido que faltava algo nessa comunidade que tanto demandava por cartas. Me lembro muito bem jogadores discutindo com outros só porque tinham cartas de jogo e não jogavam champs. Eu mesmo cheguei a discutir com um. Simplesmente faltava carta e estrutura para os players se desenvolverem. Os lojistas naquela época só vendiam boosters que ao comprar e abrir, nunca vinha a card que você precisava.

Todos os lojistas da cidade do Rio de Janeiro só realizavam torneio e mesmo assim sábado quando tinha e não vendiam cartas avulsas. Tem ideia? você rala, faz dinheiro, está com a grana na mão e na hora de comprar é uma dificuldade?

Hoje em dia as coisas mudaram, não no sentido da ralação de fazer dinheiro pra manter o hobby mas em outro sentido. Toda aquela demanda de uma tribo que queria as cartas pra disputar torneios foi abastecida. Hoje em dia as coisas estão muito fáceis. Rala rala e faz dinheiro é claro e com a grana na mão é só acessar um site da Cards of Paradise por exemplo e comprar as cartas pela loja virtual. Você não compra booster, compra a carta específica e essas mesmas cartas chegam via sedex na sua casa. Tudo isso em menos de 1 semana.

Voltei a jogar magic em fevereiro desse ano (2018) e vejo com meus próprios olhos como esse mundo gostoso evoluiu em vários aspectos incluindo o aparecimento de lojistas guerreiros que ralam pra vender cartas avulsa para essa tribo que demanda cada vez mais cartas. É a sede de magic sendo abastecida tanto no casual game quanto no competitivo.

Se naquela época tivesse essa estrutura de lojistas e é claro, outras estruturas como a liga magic etc, a minha vida seria muito mais fácil. Forte abraço e até a próxima planeswalkers, vamos jogar esse joguinho norte-americano maravilhoso até o fim da vida. #EnvelhecerJogandoMagic

 


Inscreva seu email e receba notícias
Like
1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *