Adeus orcs

Os orcs foram “pro” beleleu

O clã saiu de Norton e adentrou a planície de Nevada para resgatar os gnomos que haviam sido sequestrados pelos orcs malvados. Depois de 1 dias de caminhada e cansados eis que Akarth avista o acampamento dos orcs e provavelmente onde estão os gnomos presos.

O clã se mantem a uma distância de segurança do acampamento enquanto observa detalhes de longe. O acampamento é feito de 1 barraca grande, 2 barracas pequenas e 2 árvores cada uma com uma casa suspensa nela sustentando 1 orc arqueiro. Além disso, encostado na barraca grande, tinha um sino e ao lado um orc com uma full plate sentado numa cadeira.

O clã se dividiu em 2 para uma parte dele chamar a atenção dos orcs e a outra fazer a invasão e resgatar os gnomos. O lado que chamou a atenção (Akarh e Aukan) gritou e fez gestos e na volta o orc com a full plate toca o sino. Os orcs arqueiros disparam contra os dois, uma flechada em cada um acertando cada e ferindo Aukan gravimente.

A outra parte do clã (kavynir, Arok e Abgayl, Nicolas, Antônio e Zeferus) invadem pelo outro lado e decidem entrar na barraca grande. Olhando pela entrada da barraca grande eles observam um grupo de 8 orcs lá dentro pegando em machados.

Arok, rapidamente joga uma poção alquímica dentro da barraca e ateia fogo em vários orcs. Kavynir mata o último restante com uma flechada.

Enquanto isso do outro lado, Akarh dá uma investida montada portando sua lança e perfura o peito do orc de full plate. Aukan pega uma javalin e arremessa em um orc arqueiro mas o projétil acerta na árvore e não no orc.

Do lado de Kavynir, Arok dispara contra um orc arqueiro acertando ele na cabeça e levando ele a óbito enquanto Kavynir atira contra o outro acertando também e derrubando ele da casa na árvore.

Depois de matar todos os orcs, o clã vasculha todas as barracas e encontra tesouros e os 3 gnomos vivos, é hora de voltar para a cidade e ganhar prestígio.

Essa foi a síntese do final da sessão mestrada por mim, forte abraço jogadores. Não esqueçam de compartilhar esse conteúdo e me seguir no feed de notícias.

Participantes:

Akarh orc bárbaro

Kavynir elfo bárbaro

Aukan goliath guerreiro

Arok orc bárbaro

Aasimar clériga

Nícoloas humano clérigo (npc)

Antônio humano guerreiro (npc)

Zeferus ladino elfo (npc)

Adeus pre release

Perdi a vaga para o pre release

Segunda agora teve pauper na taverna e fui jogar. Era um pauper especial que valia vaga para o pre release de lealdade em ravnica. Deu muita gente, foram vários planeswalkers querendo a vaga para o pre. Foram ao todo 14 jogadores disputando 2 vagas para o pre release.

Como sempre lá estava eu com meu affinity pronto para jogar. Eu sei que preciso variar de deck mas por enquanto não da pra comprar outro e por isso vou do mesmo deck. O Bruno estava jogando e queria jogar contra ele pra tentar tirar a diferença de vitórias dele encima de mim.

O torneio foi bem legal, deu pra socializar com a galera mas infelizmente não consegui a vaga para o pre release. Eu fiz 2 x 2 e fiquei em sexto lugar e portanto não consegui me qualificar.

Esse foi mais um dia do meu diário compartilhado pessoal, brigado por ler e até a próxima.

Ladino safado, merece cadeia

À caça do ladino

Estavam na taverna os integrantes da equipe de busca recém formada se divertindo. Hellen decide anunciar alto e com bom som seu desafio. “Desafio alguém para uma queda de braço” e logo apareceu um anão parrudo para a disputa. O anão chamou Hellen para sentar em frente a ele e disse que só jogaria apostando, Hellen aceitou e apostaram 50 moedas de ouro. Foi uma disputa árdua, acredito que só porque estava enfrentando uma mulher, ele achou que seria fácil mas muito pelo contrário, Hellen ganhou a disputa e levou as 50 moedas dele.

(Antes de continuarmos, só peço que se inscrevam no meu feed de notícias logo abaixo e compartilhem esse conteúdo nas redes sociais. Brigado)

Click aqui e se inscreva

A taverna estava animada mas Galadril quis mesmo é falar com o barman e colher informação para a equipe. Galadril não queria se divertir e sim trabalhar para ganhar grana, afinal ele precisa pagar contas. O barman é humano e aparenta ter 40 anos, estava fazendo uma birita para algum cliente até que chega Galadril e pergunta sobre algo a se fazer. O barman fala sobre um tal senhor das trevas, o inimigo da humanidade. O barman não tinha muita informação mas fala para Galadril se informar com o delegado Rodolfo na delegacia.

Os integrantes da equipe beberam muito e degustaram da melhor comida da taverna além de escutar uma boa música ao som do bardo Rafael. Mas como alegria dura pouco, foi batendo o sono e decidiram ir dormir, isso eram 2 da madrugada. Foram dormir numa estalagem ali perto e tiveram uma ótima noite de sono. Pela manhã, ele sentam à mesa e tomam café da manhã e logo depois partem para a delegacia.

Na delegacia Galadril fala com o delegado Rodolfo a respeito do senhor das trevas mas o delegado não tem muita informação, só sabe que o reagente que prende o senhor das trevas foi furtado e o mundo corre perigo. Aproveitando o encontro, o delegado oferece três missões para a equipe para eles escolherem uma. A missão escolhida foi: À caça do ladino Anderson. É um ladino que está aprontando na cidade e se escondeu em uma masmorra e precisa ser preso para pagar pelos crimes que cometeu.

Tinha um pequeno porém, a masmorra fica em terras selvagens e não sabem o lugar exata e o pior, o delegado também não sabe mas ele indicou o ranger Daniel que poderá ajudar a equipe nessa empreitada. A party se despede do delegado e vai em direção à casa de Daniel no endereço indicado pelo delegado. A casa fica num bairro pobre da cidade e chegando lá se deparam com um terreno grande e ao centro uma casa humilde. Na varanda estava um elfo sentado numa cadeira de balanço com um criança élfica de 5 anos no colo.

A equipe se aproxima do elfo e conversando, descobre que ele é o Daniel e aquele garotinho é o filho dele. Eles fecham um contrato com Daniel, prometem pagar 120 moedas de ouro em troca do guia e de ajuda no combate. O elfo pergunta quando vão e eles dizem agora! Daniel entra em casa para se arrumar e se despede da mulher. Já com roupas de aventura, sai de casa e acompanha a equipe.

Daniel sabe que a masmorra fica na planície de nevada indo para o sul, perto de Bonevur e para ir para lá tem que passar pela zona agrícola da cidade de Norton, passar pela guarita e pegar e estrada sentido Bonevur. Antes de chegar em Bonevur, o ranger diz que a equipe tem que entrar na planície bem em ambiente selvagem e essas foram as instruções.

Começa a jornada, pegam a estrada e caminham por algumas horas até se depararem com uma caravana com vária carruagens e alguns seguranças escoltando. Atilos tem um ideia, ele para um segurança e pergunta se está tudo bem. O segurança diz que goblins espreitam a estrada a frente para praticar assalto e só não assaltaram a caravana porque tem seguranças e são muitos. A equipe agradece a informação que é preciosa.

A equipe então, mediante essa informação, decide manter 2 integrantes na frente e o resto espreitando. Akarh e Hellen vão na frente e o resto vai escondido dentro da planície. Akarh e Hellen e toda a equipe escutam o bater de tambor e eis que saem 8 goblins dos seus esconderijos e cercam os 2 integrantes da equipe. Um goblins anuncia o assalto enquanto todos os 8 apontam bestas para os 2.

Akarh e Hellen reagem ao assalto junto com os outros integrantes e lutam contra os goblins. Akarh bem que tenta dar uma investida em um mas o goblins desvia para o lado e ele passa direto. Hellen tenta acertar um e desfere um golpe mas o goblins cisca para o lado e Hellen bate com a arma no chão. O ranger Daniel saca seu arco longo e atira acertando um goblins letalmente na cabeça. Atilos também atira e acerta um goblin no pescoço levando ele a óbito. Melkor, o mago lança sono e coloca 5 goblins para dormir. O último goblins, vendo seus amigos sendo derrotados, decide fugir mas leva uma flechada pelas costas de Aeron.

Esse combate chegou a dar susto porque eram 8 goblins mas a equipe conseguiu lidar muito bem com eles e mesmo reagindo ao assalto, conseguiu resistir, todos os goblins foram mortos mesmo Hellen reclamando muito. Hellen queria poupar a vida dessa criaturas por mais que fossem malignas. Daniel convoca a equipe para continuar no caminho e todos foram.

Depois de caminhar mais alguns quilômetros, chega o local de saída da estrada e começam a adentrar na planície. Eles caminham por 1 horas até avistarem um acampamento que tem 1 barraca grande cercada por 4 esqueletos protegendo a barraca. Pensando que é alguma coisa maligna, a equipe investe contra os esqueletos mas basta apenas a pronúncia de sábias palavras e a imposição do símbolo sagrado que Atilos para destruir os 4 esqueletos com seu expulsar mortos vivos.

Depois de acabar com a resistência, a equipe entra no acampamento e começa a vasculhar por informação. O ranger Daniel diz que tem 2 humanoides que saíram dessa acampamento e provavelmente vão voltar. Os integrantes estavam bem conversando e debatendo sobre o que iriam fazer quando o Daniel alerta a todos, “escuto barulho de armadura batendo”. A equipe olha para o lado e observa um orc dando uma investida contra a equipe e outro orc atrás conjurando uma magia.

Melkor, rapidamente conjura mísseis mágicos no orc conjurador e acerta e derruba ele. Daniel puxa seu arco e atira contra o orc guerreiro e acerta a barriga mas ele continua em pé investindo. Aeron atira contra o orc e acerta na cabeça levando o orc ao chão e encerrando um combate mortal. Os orcs estavam desmaiados morrendo mas a equipe aprisiona e cura eles para interrogar e obter informação. O orc mago disse a equipe que estava atrás do reagente e estavam ali para fazer um ritual para pedir informação a Gruumsh e saber onde está a peça e o acampamento é deles. A equipe chega ao consenso que eles não são uma ameaça e liberam os dois.

Galadril pede que continuem a jornada pois já está ficando tarde. A equipe segue seu caminho por algumas horas eis que cai o anoitecer e eles decidem acampar para descansar e recuperar as energias. No dia seguinte, tomam café da manhã e voltam a trilhar rumo à masmorra.

O ranger diz que “a entrada da masmorra fica por aqui e vão encontrar breve”. A equipe percebe uma casinha sem janela e só com uma porta. Daniel diz que “esse lugar é suspeito e a entrada da masmorra pode ser aqui”. Checam a porta e ela está trancada mas Hellen pega o pé de cabra, mete na porta e força a arrombando. Revelasse o interior da casinha com uma mesa no canto e encima um candelabro iluminando a sala magicamente. Ao centro um alçapão trancado por uma tampa de madeira e ao lado uma alavanca.

Atilos decide investigar o candelabro e o levanta revelando um papel embaixo dele. No papel está escrito “3 silvos”. Galadril decide puxar a alavanca 3 vezes seguidas e a tampa do alçapão abre e sai uma pessoa de lá se apresentando como Helker. Em um papo não descontraído, Atilo diz que eles estão ali para prender o ladino Anderson e Helker tenta fugir mas é impedido.

Eles interrogam o Helker e ele diz que é um ladino que trabalha para Anderson e seu patrão está ali dentro da masmorra na última sala e concorda em cooperar desde que seja solto no final e não vá preso.

Helker então vai guiando a equipe pela masmorra até avistarem uma porta. Ele diz que ali é o dormitório e tem orcs dormindo ou não ali dentro. Galadril abre a porta devagar e Melkor lança sono dentro do dormitório fazendo com que dois orcs que estavam jogando baralho e mais dois orcs que estavam na cama sejam postos a dormir. A equipe passa a lâmina nos 4 orcs que estavam ali.

Continuando, avistam outra porta e Helker diz que é o refeitório. O ranger Daniel abre a porta devagar e avista dois orcs comendo lá dentro e fala para a equipe. O plano é o seguinte, Atilos abre a porta rapidamente e Daniel e Aeron entram rápido e atiram nos orcs. Executam o plano e deu tudo certo, 2 flechas e dois orcs no chão.

Eles continuam no corredor e avistam outra portal. Helker diz que essa é a sala do tesouro da masmorra e está trancada e com armadilhas dentro mas ele destranca com seu kit de ferramentas e sabe evitar as armadilhas. O ladino abre a porta que revela um corredor, Helker diz pra terem cuidado e ele vai guiar a todos. Ele então guia a equipe pelo corredor evitando 3 armadilhas e chegam até uma sala com 4 baús. Helker diz: “aqui está todo o tesouro”. Foram nada mais nada menos que 1000 peças de ouro e 10000 de prata além de 4 gemas.

Depois de terem ficado muito feliz com a riqueza encontrada, eles voltam para o corredor central e continuam andando até chegar na última porta, a porta do Anderson. Helker diz que guiou todos com segurança até ali e fez sua parte e pediu que liberassem ele. A equipe liberou mas pediu o contato dele para contratar seus serviços futuramente.

A porta estava destrancada e segue o plano, Galadril abre a porta rapidamente e Atilos lança uma magia para imobilizar Anderson que estava sentando numa cadeira escrevendo em seu diário. Com Anderson enfeitiçado, eles colocam algemas nele.

Com o ladino safado preso, a equipe volta para a cidade e o conduz até a delegacia. Entrega o preso e pega a recompensa além de ter ficado com o tesouro da masmorra. Eita vida boa essa de aventureiro.

Brigado por ler esse artigo de uma síntese da aventura que ocorreu domingo agora.

Que doble top deck hein

Que double top deck hein

Terça-feira dia 18 teve modern na Taverna e fui jogar com meu BW the rack. Reencontrei a turma do modern depois de muito tempo afastado. Lá estava ele, o Lucas com seu deck de merfolk e o Duani com seu UW. Estava o Vitor recém no modern porque ele só jogava pauper. Foi mais um dia feliz com a galera.

O que me chamou a atenção nesse torneio foi um game contra um camarada que jogava de hardened scales. O primeiro game ele ganhou, não veio rápido mas ziquei mana também e ele acabou ganhando muito fácil. O que me chamou a atenção foi no segundo game. Eu descartei a mão dele toda e depois baixei 2 the rack em campo. Na upkeep dele ele leva 6 e na draw fase ele me topdeca a nature´s claim (menos 1 the rack mas pelo menos tenho outro em campo) No meu turno de volta eu comprei discard mas ele estava sem mão. Passei pra ele e na upkeep dele ele leva 3 e na draw fase topdeca outra nature´s claim.

Depois desses 2 top decks maravilhosos dele, ele só topdecou bicho, encheu a board de criaturas e começou a me bater. Me deu tanta porrada que ganhou a game e numa conversa bem descontraída a respeito da jogada que já na partida rendeu risos ele me solta: “eram minhas únicas 2 nature´s claim no deck com sideboard”

Depois de ouvir isso rimos mais e no fundo no fundo adorei o game 2 que mostra que o jogo magic the gathering tem virada de jogo por mais que esteja tudo perdido. Ele, com o deck dele virou uma partida que muitos iam julgar perdida e lá vai mais uma máxima do mundo do magic, nunca desista antes do fim.

Se você gostou desse artigo deixe seu like, compartilha no facebook, se inscreve no feed e curta minha fã page no facebook.^^ Brigado planeswalkers, valeu!!!

Frogmite no primeiro turno? Pode isso?

Frogmite no primeiro turno? Pode isso?

Segunda-feira passada (dia 10 de dezembro) teve pauper na taverna e como eu tinha prometido, fui jogar. Mas, antes disso, eu tinha que dar um trato especial ao meu affinity que estava empoeirado dentro do armário. Eu me lembro que eu tinha encomendado umas cartinhas especiais para colocar no meu affinity.

Acabou que a lista do meu affinity ficou bem diferente da lista do mtggoldfish mas tinha uma certeza, o deck ficaria muito mais ágil e talvez eficiente contra mono-black control que vivia me assolando. A diferença bem dizer implicava em ter menos mágicas de cor e mais artefatos. Artefatos custo baratinho para agilizar o deck contra meus oponentes.

Eu coloquei 4 bonesplitter e 4 ornitóptero além de 4 arcbound worker. Isso para o deck ficar rapidinho tipo flash super-herói. Pois bem, com o deck modificado, fui jogar na Taverna contra os meus camaradas.

Para fazer uma síntese, eu enfrentei 1 boros, 2 mono black control e 1 goblins. Venci os 2 mono blacks, venci o goblins e só perdi para o boros e mesmo assim porque o deck dele estava modificado (tinha um bicho proteção contra monocolor e ele baixou 2 no game 1).

O detalhe maior foi que várias vezes durante o torneio eu conseguia fazer land artefato, ornitóptero, springleaf drum. Dava tap no drum e no ornitóptero e baixava o frogmite isso no turno 1. Dois bichos no turno 1 e quando vinha o bonesplitter batia mais ainda. Não senti falta de metallic rebuke e nem de temur e muito menos da prophetic prism.

Acho que ninguém estava esperando frogmite no primeiro turno vindo de um affinity nesse torneio, só eu que sou o dono do baralho. Mas só em ganhar de mono black já está de bom tamanho.

O resultado final foi um 3 x 1 e um quarto lugar por causa do meu oponente match baixo. Não ganhei premiação mas valeu a diversão e sentir o gostinho de bater 4 no turno 2 com um affinity.

Valeu pessoal, compartilha esse conteúdo e dá um like e segue minha fã page no facebook elfoman. Qualquer força para o canal é bem-vinda. Brigado até mais!

Magic the gathering online

Magic the gathering online

O magic não se trata de apenas um jogo de cartas físico colecionável. Existe também a versão online dele. Mais precisamente conhecido como magic the gathering online ou a sigla MOL. Eu, particularmente joguei magic online durante muito tempo e a minha opinião sobre ele é a seguinte: É muito bom e viciante. Você pode jogar contra planeswalkers do mundo todo e conhecer pessoas dos quatro cantos do mundo. É claro que você precisa se comunicar em inglês para se relacionar com a comunidade. Vou deixar um link aqui embaixo que remeterá você ao site da Wizards para você poder fazer o download do jogo e se inscrever.

magic the gathering online

Faça download do game

Magic the gathering online: Crie sua conta

Antes de mais nada você precisa primeiramente de uma conta no MOL para poder jogar o game. Para isso, basta acessar o site da Wizards e ir em magic online e depois em create account e preencher os requisitos. Mas vou facilitar a sua vida, aqui vai um link direto para você já se inscrever:

Inscrição no MOL

Eu jogo magic the gathering online desde 2003 quando parei de jogar magic impresso e ingressei no MOL. De lá para cá eu joguei muito casualmente, joguei muitos torneios, troquei muita carta e principalmente, joguei muito draft. Vocês precisam jogar draft, é maravilhoso, gostoso. Posso dizer que draft é a melhor experiência que um player pode ter jogando magic e ainda mais online onde tem draft toda hora.

Magic online é bom também para aqueles jogadores que não tem tempo suficiente para encontrar com a galera e quer jogar um magic casual. O planeswalker pode jogar bem dizer a qualquer hora do dia e da noite contra planeswalkers do mundo todo basta ter um computador e conexão com a internet.

No magic online você pode conhecer pessoas de outros países também. Como o game é internacional, você vai jogar contra pessoas dos quatro cantos do mundo mas acredito que a maioria seja americanos e portanto o MOL é uma ferramenta para você conhecer pessoas também.

magic the gathering online
Área do jogo, uma partida de MOL

Vale lembrar que se você tiver alguma dificuldade com a ferramenta o algum problema técnico, tem o time de suporte da Wizards online que fica logado na ferramenta e estão prontos para te ajudar caso você precise. É um time excelente, nota 10 que resolvem qualquer problema dentro do game. Se o time não resolver o problema, eles pedem para você entrar em contato com o costumer service da Wizards que também dão um bom suporte.

A ferramenta também permite você colecionar cartas já que o magic é um jogo de cartas colecionáveis e lá dentro você encontra bem dizer todas as cartas sendo vendidas. Na sala de trade você encontra dealers vendendo e comprando cartas e é um ótimo lugar para achar oque precisa.

No magic online tem várias salas de jogos, quando você quiser jogar, entre numa sala que tenha a ver com seu perfil. Se você só quer brincar de magic, é melhor entrar na casual play, se quer treinar para champ, pode entrar na tornament pratice e assim vai.

magic the gathering online

Fiz esse breve artigo para ajudar as pessoas novatas no mundo do magic e espero ter ajudado. Forte abraço e até a próxima planeswalkers.

Resumo do Grand Prix Denver 2018

Calendário Magic: The Gathering – Resultado dos ganhadores do Grand Prix de Denver 2018

Nesse final de semana, mais de 1500 jogadores de Magic The Gathering estiveram presentes na nevada cidade de Denver, no estado de Colorado, nos Estados Unidos, participando do primeiro Gran Prix de equipes da temporada. Nos dias 12,13 e 14 de outubro, o GP de Denver reuniu 500 equipes de Magic The Gathering, jogando no formato Team Limited, em busca do tão sonhado título. Uma forte nevasca fez vítimas, atrasando vôos e desmembrando equipes, mas mesmo com a baixa temperatura, o evento foi quente do início ao fim, em uma disputa acirrada.

O formato Team Limited é rodeado de amor e ódio no mundo do Magic. Enquanto alguns players não vêem muita graça em decks limitados, alguns acham o formato extremamente interessante. No Team Limited, você tem 3x mais cartas jogadas, com isso, os decks acabam com uma composição melhor do que os decks do Constructed, sendo considerado um dos formatos que mais desafiam a habilidade dos players. Por outro lado, as pessoas amam cards poderosos, raros e míticos, e no Limited, os tipos de cards que podem aparecer são geralmente mais limitados, já que você não pode construir em torno de alguns deles e os players ficam limitados a habilidades bônus de criaturas de alto custo. Esse formato é extremamente divertido para quem está jogando, entretanto para assistir, os GPs de Limited apresentam uma quantidade bem reduzida de telespectadores em comparação aos GPs com modelo Constructed.

Com muitos player top-ranked e do Hall da Fama, a competição pelo topo foi emocionante. Construir decks da Guilds of Ravnica em um GP de Team Limited não é uma tarefa fácil. Mesmo assim, durante todo o final de semana, Jack Dobbin se manteve invicto individualmente em seu caminho até a final. Porém, em seu caminho, havia Peter Yeh, que acabou com ele em 3 jogos apertadíssimos. Nesse cenário, a única salvação de Dobbin seria a sua equipe, que não o deixou na mão. Jacob Baugh fez uma excelente partida e Andrew Tenjum destruiu seu oponente ao jogar a esmagadora Moodmark Painter. Depois dessa agitada reviravolta, Yeh, John Rolf e Brandon Ayes foram derrotados por essa linda sacada de Tenjum, tornando a equipe de Baugh, Dobbin e Tenjum campeã do Grand Prix de Denver em 2018.

A equipe vencedora foi formada por Jack Dobbin, ao recrutar os players que ganharam os dois últimos GPs de Team Limited nacionais. Nascido em Chicago, ele está na lista dos top 8 desde 2017. Compondo a equipe, Jacob Baugh foi um dos convocados e joga há 21 anos Magic The Gathering, tendo em seu nome o título de campeão da SCG Invitational e agora, duas vitória em GPs. Também convocado e coroado como “salvador” da rodada com sua incrível jogada, Andrew Tenjum tem em seu currículo uma vitória em GP, fechando a equipe com chave de ouro. Todos os três são declaradamente amigos de longa data, característica que notadamente ajudou ou pelo menos rendeu uma grande sorte, tornando a equipe campeã do Grand Prix de Denver em 2018. Parabéns!

Profissionais com base em seu total de pontos em todas as partidas ao final do evento. Neste ano, o trio Jack Dobbin, Jacob Baugh e Andrew Tenjum levaram 6 pontos para a casa, alguns mil em suas contas e muita emoção.

Sei que estão curiosos para saberem mais sobre a composição dos decks que levaram essa equipe à vitória. Então lá vai:

Jack Dobbin jogou com seu deck Golgari com mana Branca:

 Creature (13)

  • 1 Gatekeeper Gargoyle
  • 1 Centaur Peacemaker
  • 1 Ledev Champion
  • 1 Worldsoul Colossus
  • 1 Vernadi Shieldmate
  • 1 Loxodon Restorer
    1 Venerated Loxodon
  • 1 Burglar Rat
    1 Child of Night
    2 Generous Stray
    1 Grappling Sundew
    1 Portcullis Vine

 

Sorcery (4)
1 Connive // Concoct
1 Flower // Flourish
1 Camaraderie
1 Deadly Visit

Instant (2)
1 Assure // Assemble
1 Status // Statue

Artifact (1)
1 Glaive of the Guildpact

Enchantment (4)
1 Guild Summit
1 Dead Weight
2 Urban Utopia

  • Land (16)
    5 Forest
    2 Plains
    2 Swamp
  • 1 Dimir Guildgate
  • 1 Gateway Plaza
    2 Golgari Guildgate
    1 Izzet Guildgate
    2 Selesnya Guildgate
  • Sideboard (13)
    1 Portcullis Vine
    1 Siege Wurm
    1 Vigorspore Wurm
    1 Devkarin Dissident
    1 Vicious Rumors
    1 Gravitic Punch
    1 Chemister’s Insight
    1 Silent Dart
    1 Erstwhile Trooper
  • 1 Join Shields
    1 Molderhulk
    1 Rhizome Lurcher
    1 Sonic Assault

40 cards.

Jacob Baugh jogou com seu deck de Izzet, também com mana Branca:

Creature (10)
1 Aurelia, Exemplar of Justice
1 Beamsplitter Mage
1 Crackling Drake
1 Goblin Electromancer
1 Truefire Captain
1 Wee Dragonauts
2 Fresh-Faced Recruit
1 Electrostatic Field
1 Fearless Halberdier

Sorcery (4)
1 Direct Current
1 Maximize Altitude
1 Lava Coil
1 Maximize Velocity

Instant (8)

2 Invert // Invent
2 Hypothesizzle
2 Sonic Assault
2 Sure Strike

Enchantment (1)
1 Experimental Frenzy

Land (17)
6 Island
5 Mountain
1 Plains
2 Boros Guildgate
1 Gateway Plaza
1 Izzet Guildgate
1 Steam Vents

Sideboard (17)
1 Undercity Necrolisk
1 Vicious Rumors
1 Cosmotronic Wave
1 Gravitic Punch
1 Arboretum Elemental
1 Vigorspore Wurm
1 Disinformation Campaign
1 Swathcutter Giant
1 Undercity Uprising
1 Dimir Locket
1 Wand of Vertebrae
1 Crush Contraband
1 Loxodon Restorer
2 Skyline Scout
1 Sworn Companions
1 Tenth District Guard

40 cards.

E o grande destaque da final, Andrew Tenjum jogou com seu deck de Dimir:

Creature (13)

1 Thief of Sanity
1 Pitiless Gorgon
1 Whisper Agent
1 Watcher in the Mist
1 Bartizan Bats
1 Burglar Rat
3 Hired Poisoner
1 Moodmark Painter
1 Pilfering Imp
1 Spinal Centipede
1 Veiled Shade

Sorcery (2)
1 Never Happened
1 Ritual of Soot

Instant (6)

1 Artful Takedown
2 Dazzling Lights
1 Devious Cover-Up
1 Unexplained Disappearance
1 Price of Fame

Enchantment (2)

1 Capture Sphere
1 Dead Weight

Land (17)

7 Island

9 Swamp
1 Dimir Guildgate

Sideboard (21)
1 Severed Strands
1 Command the Storm
1 Cosmotronic Wave
2 Ironshell Beetle
2 Prey Upon
1 Siege Wurm
1 Hunted Witness
1 Ledev Guardian
1 Luminous Bonds
1 Righteous Blow
2 Wishcoin Crab
1 Take Heart
1 Golgari Guildgate
1 Izzet Guildgate
1 Wand of Vertebrae
1 Erstwhile Trooper
1 Hammer Dropper
1 Rhizome Lurcher

40 cards.

Conhecem a iniciativa cards realm?

Nova rede social Cards Realm

No mundo do magic tem inovação a cada dia e essa semana eu conheci a Cards Realm, uma rede social feita para jogadores de magic. Eu ainda acho que toda iniciativa feita para engrandecer o mundo de magic aqui no Brasil é válida. Pela net, a gente fica sabendo de tudo e vou fazer esse artigo sobre essa iniciativa. Eu entrei em contato com os desenvolvedores da Cards Realm e fiz algumas perguntas para saber mais sobre essa rede social.

Os desenvolvedores da rede social moram na cidade maravilhosa e curtem magic (isso que é melhor). Eles jogam modern no Catete, na Portal toda terça-feira, jogam de humanos, jund, espíritos e zumbis. No site da Cards Realm fala mais sobre essa equipe. Tem o Leon D. Alves que é programador, tem o Hiero Santos, programador também, tem o Diego Souza, advogado e tem o Julio Porto, que é designer.

Entrei em conato com eles e me explicaram que a Cards Realm é um rede social que foi fundada no final de maio de 2018 e que tem por fim satisfazer a necessidade de um plataforma que represente os jogadores de magic. Foram ouvidos e discutidos pontos sobre aperfeiçoamento de uma nova plataforma onde sanava problemas de outras plataformas concorrentes. Tinha que ser criada uma plataforma para discussão e troca de cartas onde os jogadores regulassem os preços para facilitar a troca de nossas cartas avulsas. Atendendo a pedidos, o serviço foi expandido e continua com a mesma proposta de gratuidade.

O que um membro pode fazer?

  • O membro pode gerenciar sua coleção de cartas assim como sua HAVE e WANT.;
  • Na página principal é visto uma timeline com as pessoas que você pode trocar cartas. A quantidade dita no escudo diz quantas cartas aquela pessoa tem que você quer e/ou quantas cartas você tem que ela quer. As primeiras pessoas que aparecem são aquelas que tem mais cartas para trocar contigo e estão mais perto de você;
  • Também tem espaço para conversas e discussões no fórum e artigos;
  • É possível cadastrar decks, onde, ao cadastrar, aparecerá estatísticas do deck(CMC médio, quantidade de cada elemento, cartas ilegais etc…), além da opção de registrar também, que cria automaticamente uma ficha de torneio do seu deck;
  • É possível realizar torneios. Os torneios serão apresentados no google maps da página de torneios dando visibilidade para ele. – Qualquer pessoa poderá ver seu torneio com o horário, local etc e discutir dentro da página dele além de confirmar que irá participar. Futuramente iremos disponibilizar ferramentas para realizar o torneio pelo site.
  • Na página de torneios é possível ver um google maps com informações de torneios e lojas nas proximidades. Qualquer pessoa no momento pode cadastrar uma loja no mapa. As lojas dentro do mapa disponibilizam os horários de funcionamento assim como os torneios que ocorrem nela por dia de semana e meios de contato. Bigodes pratas podem editar informações de loja.
  • Há também a página de cada carta. Ao entrar na página de cada carta você terá um lugar para comentários, ver onde a carta é legal, o preço, o nome etc. Ao lado da carta há a lista de have, onde mostra todas as pessoas que possuem aquela carta. A lista de have funciona similar a timeline, mostrando a quantidade de cartas em comum no escudo e dando o primeiro lugar para pessoas com mais cartas para trocar contigo e mais perto.

Existe conta vip?

O bigode prata (conta VIP) é disponível apenas para quem ajudar o site doando ao menos uma vez ou prestando serviços de ajuda aos colaboradores como relatar BUGs e outras forma de ajuda ao crescimento da Cards Realm. Este serviço permite que você mude seu nickname, sua foto de perfil, ganha mais destaque na timeline, adiciona mais cartas na HAVE/WANT e possa comentar mais vezes no fórum.

Brigado pela iniciativa e com certeza vai contribuir muito para aperfeiçoamento da comunidade, ainda mais podendo ter cadastro das lojas onde tem os torneios.  Abaixo segue o link de acesso:

Click aqui

Obrigado por ler mais um artigo, volte sempre!!! Críticas são bem vindas.

 

Mas que aguaceiro

Espere tudo de um topdeck do oponente

Ontem foi segunda-feira e é dia de pauper e fui jogar com meu affinity para rever a galera animada e disputar essa guerra de planos. Cheguei lá e encontrei a rapaziada bem animada escutando uma música boa, comendo, bebendo e trocando spells. Eu participei do troca troca também e consegui spells para meus grimórios de duelo de pentagrama. Mas é claro que fui para jogar e logo logo começou o torneio.

Eu sei muito bem que meu grimório affinity não está bem construído, faltam muitas spells mas esse torneio foi pesado. Meu deck veio lento demais em todos as partidas sem exceção tanto é que só consegui vencer uma delas. Detalhe, joguei 10 games e o atog só apareceu em 2 além do deck vir lento demais. Minha performance foi terrível, fiz 1 x 3, preciso voltar a prancheta XP.

Todavia, teve uma jogada do oponente, mais precisamente do Vitor que fez sacudir a poeira. O match estava empatado em 1 x 1 e estava no game decisivo. Ele tinha um delver of secrets em campo e 5 lands e 2 spells na mão, o delver não estava enjoado e eu com 5 pontos de vida. Ele tinha 7 pontos de vida e eu com 4 bichos em campo. Se ele não fizesse nada eu venceria a match. Ele me contou depois, ele estava com 1 ninja of deep hours e 1 land na mão. (5 lands em campo), olhem oque ele me apronta:

bateu com o delver;

pagou 2 e jogou o ninja; (sobrou 3 lands)

deu o draw e veio brainstorm;

deu brainstorm e veio 1 land, 1 instantânea e 1 aguaceiro; (sobrou 2 lands)

devolveu ao topo 1 land e 1 instant;

baixou land e conjurou o delver;

passou e na minha upkeep deu aguaceiro;(e não pude bater)

Na upkeep dele ele revela a instant e flipa o delver;

Bate e vence o match.

Depois dessa eu tonteei quase peguei a vitória mas o topdeck do Vitor deu pra ele a game. Ele ficou tão feliz com a jogada que bateu pra todo mundo e eu ví isso. Que jogada espetacular que só o magic proporciona só fiquei chateado em ser a vítima disso hehehe. Brigado por ler amigão, volte sempre.

 

Nada melhor que 3 shapers` sanctuary

Ontem foi dia de standard na taverna

Dia 06 de julho numa sexta-feira e eu aqui na Taverna curtindo um standard com os amigos. Eu estava querendo me recuperar do silver black de quinta-feira que fui muito mal. Esse standard foi bem animado, deu bastante gente e tivemos visita de uns amigos planeswalkers de outra região. Só a taverna para oferecer torneios free valendo vaga para o pre de M19 e isso chama gente. Eu fui jogar de merfolks já que minha pool de spells é pequena. E estou melhor treinado com esse tipo de grimório.

Mas agora, me lembro bem em um pptq lá na point hq onde enfrentei um camarada que jogava de bg turbo remoção (ele me ganhou) e ele me deu dicas para melhorar meu grimório. Ele falou na spell shapers` sanctuary e na ocasião me mostrou pelo celular e fiquei apaixonado pela spell. Depois disso corri atras dela e pequei e puis no sideboard do meu grimório de merfolks, ela não pode faltar.

Tudo certo para o torneio e eu ansioso para disputar os planos contra essa gente de bem. Eu inscrito nessa guerra de planos e sai o emparceiramento. Adivinhe quem eu enfrento logo no primeiro round? O camarada que me deu a dica do sanctuary hehehe. Naquela ocasião eu perdi para ele e agora era hora de me vingar hehehe. Ele estava com o mesmo grimório, um bg turbo remoção mas com uma diferença na match, eu tenho 4 shaper`santuarty no sideboard indicados por ele.

Fomos disputar o plano e com meu grimório bem melhor doque naquela ocasião. Como ele foi o primeiro a jogar, eu tinha uma spell na frente e sem contar que o silvergill adept, a andarilha das copas tritã e a kumena me dão spell de vantagem. Resumindo, eu fludei bichos e foi o suficiente para ter mais criaturas que as remoções dele. Ganhei 1 x 0.

Fomos para o game 2 e ele escolheu ser o primeiro e o resultado era eu com uma spell na frente ou até mais dependendo das spell que viessem na mão. Só que o mais interessante foi conjurar shapers` sanctuary no primeiro turno, ele ficou desnorteado. E melhor foi fazer mímico metálico no segundo turno, ai que piorou. E fomos jogando, até que rapidinho eu conjurei o segundo shapers e ai que a coisa ficou melhor. Toda vez que ele pensasse em remover uma criatura minha, deveria doer muito na consciência dele hehehe. Mas mesmo assim ele foi guerreirão, conjurando fatal push e etc e eu comprando à baldes. Até que veio o terceiro shapers`sanctuary e ai que ficou show de bola (pra mim é claro hehehe). Ele conjurou 3 karns, scion of urza mas não deu, os merfolks foram melhores, fechei 2 x0.

ele conjurou 3 mas não deu não hehehe

Não importa se é no pptq ou na Taverna, o bom é melhorar meu grimório de merfolks já que é com ele que vou jogar quando cair kaladesh e amonkhet. Nada melhor que jogar com algo semi competitivo e divertido. Nessa guerra de planos na Taverna fiquei em segundo lugar e quase pego a vaga para o M19 :(. Mas tudo bem, na vida nem sempre se ganha e valeu pelo gathering com a rapaziada. Amigão, gostou de mais um capítulo da história de mais um planeswalker brasileiro? Curta minha fã page e comenta, adoro críticas. Se inscreve no meu feed de notícias. Até mais pessoal!!!